Confira o WSL direto da França

Confira a transmissão ao vivo do Quiksilver e Roxy Pro France, direto da costa sul francesa.


Hossegor, França. Foto: WSL / Poullenot



Acompanhe ao vivo a transmissão do Quiksilver e Roxy Pro France, etapas do Championship Tour masculino e feminino que acontecem na costa sul da França.


Clique aqui para ver ao vivo


Ansiedade em Portugal. ainda sem ondas em Peniche.


O Moche Rip Curl Pro (de 20 a 31 de outubro) está deixando surfistas de olho nas previsões, pranchas embaixo do braço e organizadores com o coração na mão.


Se em 2014 a ansiedade se explicava pela expectativa de Gabriel Medina ter nessa etapa a chances de conquistar o título de campeão do mundo por antecipação, o que acabou acontecendo só em Pipe, agora é Adriano de Souza que tem a mesma pedra no caminho: um tal de Mick Fanning. O australiano venceu a etapa em 2014, adiando o título de Gabriel. Atual líder do ranking, o tricampeão Fanning, seguido de perto por Adriano, deve estar com a pulga atrás da orelha. Novamente um brasileiro ameaça seu tetra, mesmo que não esteja à sua frente, mas mordendo seu calcanhar. Adriano liderou o circuito por boa parte do ano e está com a faca entre os dentes.


Swell a caminho


Mas a ansiedade também rola por conta das ondas. Sim, há possibilidade de boas ondas a partir de sexta-feira (23 de outubro), mas o pico famoso por seus tubos é um dos mais imprevisíveis. A região que recebe ondulação de tudo que é lado do Atlântico quase sempre tem surf garantido. O problema é que muita coisa precisa se encaixar para que Supertubos funcione como se espera. Os mapas de previsão de ondas indicam outro bom swell depois desse prometido para os próximos dias.


O problema é que não se pode confiar em nenhum modelo de análise quando falamos de Supertubos. À sombra do Cabo Carvoeiro, mais ao norte, o beachbreak sofre grande influência desse ponto geográfico. Dependendo da direção, tamanho e período do swell as coisas podem funcionar ou não. Fazer o mais rápido possível enquanto rolarem condições nesse fim de semana? Essa é a pergunta que paira no ar lusitano. Há muito em jogo e a possibilidade de ondas melhores vai fustigar a cabeça dos atletas, em busca do título ou classificação, e organizadores.


A próxima chamada para avaliação das condições do mar acontece nesta sexta-feira (23/10), às 5 horas (horário de Brasília) e o evento começa com três brasileiros:


Primeira fase


1 Filipe Toledo (BRA), Jadson André (BRA) e Tomas Hermes (BRA)

2 Gabriel Medina (BRA), Miguel Pupo (BRA) e Mason Ho (HAW)

3 Julian Wilson (AUS), Keanu Asing (HAW) e Caio Ibelli (BRA)

4 Owen Wright (AUS), Michel Bourez (TAH) e Vasco Ribeiro (POR)

5 Adriano de Souza (BRA), Kolohe Andino (EUA) e Frederico Morais (POR)

6 Mick Fanning (AUS), Sebastian Zietz (HAW) e Tiago Pires (POR)

7 Kelly Slater (EUA), Adrian Buchan (AUS) e Aritz Aranburu (ESP)

8 Italo Ferreira (BRA), Joel Parkinson (AUS) e Brett Simpson (EUA)

9 Jeremy Flores (FRA), Matt Wilkinson (AUS) e Ricardo Christie (NZL)

10 Nat Young (EUA), Kai Otton (AUS) e Glenn Hall (IRL)

11 Bede Durbidge (AUS), John John Florence (HAW) e C.J. Hobgood (EUA)

12 Josh Kerr (AUS), Wiggolly Dantas (BRA) e Adam Melling (AUS)


#worldtour #WSl #campeonato #portugal #surf #RipCurlPro

Notícias em Destaque