Diferença das Ondas em Praias de Mar Aberto e Praias com Costões

As ondas em mar aberto tem as mesmas características de um mar com costão? Surfistas de mar aberto tem as mesmas habilidades de surfistas de outro tipo de praia? O fundo e a corrente são iguais em uma praia aberta e uma praia fechada? Vejamos a seguir.


Frequentadores de praias, sendo surfistas ou não, devem já ter percebido que as ondas e as características dos mares abertos são diferentes dos mares protegidos por alguma barreira, como molhes ou costão. Um exemplo disso dentro do nosso local, é a diferença das ondas das praias abertas como Arroio do Silva, Balneário Rincão, Morro dos Conventos e Jaguaruna em relação as praias do Cabo de Santa Marta protegidas por costões.



Diferença no tamanho das ondas



Ondas Gigantes na Praia do Cardoso no Desafio Mormaii de Ondas gigantes

[endif]--



Alguém já passou pela situação de ir em diferentes praias em um período curto de tempo e ver que, em uma praia as ondas estavam maiores em relação a outra? Acho que a maioria dos surfistas já passaram por essa situação!

Um dos motivos dessa diferença é a direção do swell(ondulação), algumas praias funcionam e recebem melhor uma direção específica de swell em relação a outra. Um exemplo bem próximo a nós é a diferença de tamanho das ondas da Praia do Cardoso e Prainha do Farol. Isso se dá ao fato de a Praia do Cardoso ser mais exposta as ondulações de sul, enquanto a Prainha está protegida pelo costão e então não recebe as ondulações desta direção.


Mas ai então podemos nos perguntar: Mas se as praias de mar aberto não tem nenhuma barreira impedindo as ondulações de entrarem, qual o motivo de quebrarem ondas Gigantescas e maiores na Praia do Cardoso em relação ao Balneário Rincão? O motivo está na localização da Praia do Cardoso, que é o pico mais ao Leste da Catarinense, ou seja, se torna um “imã” de ondulações.


Porém, as praias abertas recebem quase todas direções de swell, assim as vezes sendo mais constante que outros picos.


Outro fator também que se torna responsável por essa diferença é o fundo. Todas as praias têm fundos distintos, ou seja, existem bancadas mais rasas, compactas, fundo móvel ou até mesmo fundo misto. Essa diferença de fundo influencia tanto no tamanho das ondas, quanto a formação e força das ondas. Por exemplo em algumas ocasiões temos ondas mais tubulares da Praia da Cigana e mais cheias na Praia do Cardoso.

Essa diferença de fundo é o que define também as vezes um mar “storm”, um bom exemplo disso é novamente a Praia do Cardoso que segura muito bem grandes ondulações devido a ter um fundo de areia compacto, diferentemente das bancadas de mar aberto que tem um fundo de outside mais móvel.


Porque é mais fácil entrar em um mar grande em uma Praia com costão?


Carlos Burle entrando no mar pelo canal da Praia do Cardoso


Quem já não ouviu falar que alguém foi surfar um mar grande em uma praia aberta e não passou a arrebentação? Essa é uma das grandes diferenças em os mares abertos e mares protegidos. Entenda o porque!

As Praias com Costões geralmente contam com canais. Esses canais auxiliam a entrada do surfista no mar, facilitando assim entrar em dias com ondas grandes (mas em algumas ocasiões de ondas muito grandes algumas praias têm seus canais fechados pelas ondas). As Praias abertas não contam com canais (quebram ondas por toda extensão) assim então dificultando a chegada do surfista no outside. E em mares maiores é importante ter um bom condicionamento físico para superar a arrebentação.

Outro motivo também, é que as Praias de mar aberto da região tem uma característica de que quanto maior está o mar mais longe da costa quebrará a onda e assim deixando a remada além de intensiva, bem longa até o outside.

Uma curiosidade aqui na Região Catarinense e em quase toda a Costa Brasileira é que devido a localização, e ao Oceano Atlântico Sul ser menor em relação ao Oceano Pacifico, temos a formação das ondulações mais perto da costa, assim então, o período da vaga é geralmente baixo ou médio, assim então tendo as vagas menores entre uma série e outra. O que dificulta bastante “varar” a arrebentação em dias com ondas maiores.

Todos esses fatores levam alguns surfistas de mar aberto que estão sempre na água, terem um melhor condicionamento físico e conhecimento das técnicas para furar e passar as ondas.